Rafael Benevides bio photo

Rafael Benevides

Brazilian, Cloud-Native Dev. Advocate at @Oracle, Helping Developers to develop Cloud-Native applications.

Email Twitter Facebook LinkedIn Instagram Github Last.fm Youtube

Olá a todos! Este post é um Português por quê justamente estou focando em produzir conteúdos na nossa língua pátria. Um dos meu objetivos é ajudar você, desenvolvedor de aplicações, a criar aplicações Cloud-Native.

Por minhas “andaças” por ai, trocando idéias com desenvolvedores de vários lugares, encontro desenvolvedores e empresas que sempre me perguntam: “Por quê devo criar aplicações Cloud-Native, e como começar?”

Vou falar rapidamente o porquê você deveria estar produzindo aplicações Cloud-Native. Bem, a única razão é AGILIDADE. Se você precisa estar a frente dos seus concorrentes, lançar novas funcionliadades no decorrer de uma semana (ou quem sabe dias ou horas), poder fazer deploy a qualquer hora do dia, estar preparado para as falhas, escalar facilmente, então você deve sim produzir aplicações preparadas para tais finalidades. Você deveria sim produzir aplicações Cloud-Native.

Entretanto, saiba que mesmo eu advogando em favor de aplicações Cloud-Native, eu não quero te iludir. Aplicações Cloud-Native são mais complexas em vários sentidos. Elas são mais difíceis de desenvolver, testar, implantar, e gerenciar. Ou seja, se você não precisa ser tão ágil. Talvez uma aplicação monolítica que utiliza técnicas como Contêineres, Integração e deploy contínuos (CI/CD), e algumas outras práticas de DevOps, seja mais adequado para a você. Existe até um padrão para isto caso queira saber mais: Trata-se do “Majestic Monolith”

Agora, se você quiser produzir aplicações Cloud-Native, deixe-me ajuda-lo. Eu considero (e já disse isto no meu post “Kubernetes é o novo servidor de aplicações”) que o Kubernetes se tornou o a plataforma “de facto” para aplicaçoes Cloud-Native! Com isto, se você dominar o Kubernetes, você já terá dado um grande passo para implantar e gerenciar as suas aplicações Cloud-Native. Lógico que pelo fato do Kubernetes ser também um “orquestrador” de contêineres, conhecer contêineres Linux (aka Docker) é um requisito.

Uma vez dominado o Kubernetes, é interessante conhecer sobre os conceitos de Microservices, bem como 12-Factor e muito mais. Para ajuda-lo, resolvi, desde o ano passado, a criar uma série de vídeos que cobrem estes assuntos. Esta semana foi lançado o 10º vídeo e abaixo deixo a lista deles para que você ainda consiga acompanhar este jornada.

Apesar desta lista de 10 vídeos, os assuntos sequer estão pertos de esgotar. Estou com um enumerado de assuntos surpresas que você só não irá perder se escrever no canal. Sugiro que faça-o agora, é só clicar no link abaixo

Por fim, deixo alguns vídeos EXTRAS como as seguintes transmissões ao vivo:

Se você tiver algum assunto que te interesse, deixe nos comentários deste post, ou então mande sua mensagem pelo Twitter.

Vejo vocês no próximo vídeo, ou em alguma conferência por ai ;) Abraços!